segunda-feira, 18 de maio de 2009

Voltar a casa


O bom de sair de casa por alguns dias é sabermos que no regresso temos o conforto do nosso lar, do nosso ninho, do nosso canto.
Não é que não goste de sair, gosto muito de passear, alimentar os olhos e a alma, andar por outras terras, cheirar outros ares e saborear novos sabores, mas o regresso à roupa que cheira a nós é quase como o regresso ao conforto do ventre materno.
Lisboa não é o meu ventre materno, mas é onde deito a cabeça na almofada. É uma cidade que me aceitou e onde me diluí, onde me sinto portuguesa.
Gosto das colinas e de não conhecer tudo, gosto da parte antiga, das pedras cinzentas, dos bairros e ruas estreitas, de por vezes ouvir o fado na baixa, dos edifícios que contam histórias e do azul do Tejo.
Quando venho de longe e me aproximo da cidade, à noite, observo toda aquela vida que se espalha pelo monte, parece um guarda-jóias de onde se desfiam fios de missangas em luz que são estradas e casas e gente nos seus mundos.
À medida que avanço estrada fora, cidade dentro, sou engolida por aquela massa de vida, carros que passam, semáforos e lojas fechadas, cartazes, caixotes do lixo, jardins e centros comerciais, ordenados, espalhados, e sinto-me plena na minha quietude por fazer parte desta cidade... e poder sair dela.

(imagem retirada de http://www.fotodependente.com/img13427.htm)

4 comentários:

O Regresso de Buck Jones disse...

Amiga BatRitinha,

É bom não é? Quando vimos de qualquer lado e regressamos a Lisboa. É uma sensação de "entramos em casa" e sentir que estamos entre "os nossos"...

Buck Jones

pinguim disse...

O voltar a casa é tão bom quanto o irmos "além"...
Neste momento, como quase sempre viajo com alguém de quem muito gosto e de quem estou separado, o regressar a casa entristece-me muito por voltar a viver um amor ausente; mas fora disso é óptimo...
Para a semana vou viajar, sozinho(que dor de alma)e estou certo que vou adorar o regresso.
Beijoquita.

BatRitinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
BatRitinha disse...

Amigo Buck Jones,
A sensação é mais de estar «entre as nossas paredes» (já que no meu caso os meus estão um pouco dispersos), mas a sensação é mesmo essa, tão boa!

Pinguim,
As viajens deixam-nos sempre algo de nostálgico, ainda para mais quando nelas encontramos quem mais gostamos. Boa viagem para a semana, espero que encontres muito boas surpresas!

Beijinhos!